Domingos de manhã passeados com vagar, fotografias, impressões e confidências feitas à cidade de Coimbra, suas casas e seus casos, seu rosto vivo, suas lágrimas e sorrisos.

Acerca de mim

01 maio 2007

Ora até que enfim, uma escultura em Coimbra que não dá vontade de olhar noutra direcção...

Um dos achados mais felizes de todo o conjunto que actualmente acrescenta o antigo Parque Manuel Braga, ou Parque da Cidade de Coimbra, é este muro com cascata e repuxos, escultura de originalidade e bom gosto, cujo autor irei procurar saber, porque ainda desconheço.
Vale a pena ir lá, e deixar que a surpresa curiosa nos ganhe, na decifração do engenho subtil que lhe dá vida.
A água canta nas pedras e os véus de gotículas suspensas fazem-nos sonhar com arco-íris.
A pedra do muro, em fasquias, dá-lhe um toque vibrante que reforça a sua qualidade escultórica.
Bonito, em suma. E fresco, o que não é pouco numa cidade com verões tórridos.


falta foto, desculpas

1 comentário:

carlos disse...

O ângulo de visão do artista acrescenta sempre algo à paisagem que todos vemos, mas nunca completamente.
Continua, Zé Brites, a enriquecer-nos com os teus olhos e a tua inteligência.
Abraço.
Carlos Alberto Pereira

arquivo